Ativadas com êxito as sirenes da Lafcarr no primeiro simulacro de emergência química de Aragón

Ativadas com êxito as sirenes da Lafcarr no primeiro simulacro de emergência química de Aragón

Ativadas com êxito as sirenes da Lafcarr no primeiro simulacro de emergência química de Aragón 880 495 Lafcarr

As sirenes de Alerta Atempado da Lafcarr foram ativadas em Sabiñánigo esta quinta-feira 17 de junho durante o primeiro simulacro de emergência química realizado em Aragón. Uma equipa de 150 pessoas participaram neste exercício, cujo objetivo era avaliar os procedimentos de atuação em caso de emergência, a eficácia da organização de resposta à emergência e os sistemas de alarme, aviso e comunicações. Também se verificou a ativação dos planos de proteção civil necessários para gerir a emergência e a coordenação entre o Posto de Comando Avançado, localizado no Município de Sabiñánigo, e o Centro de Coordenação Operativa, reunido na Sala de Crise do 112 de Aragón.

No simulacro verificou-se o sucesso duma aplicação desenvolvida pela Lafcarr, que permitirá aos habitantes de Sabiñánigo receber a notificação de qualquer emergência química no seu telemóvel.

Os alarmes soaram às 11.00, quando começaram a soar as sirenes que indicavam a emergência química na localidade. Previamente foi criado um incêndio na fábrica de Ercros, sem feridos, no qual arderam 1.000 litros de ácido tricloroisocianúrico. Foi ativado o Plano de Autoproteção da empresa e, posteriormente, o Plano de Emergência Exterior de Sabiñánigo, pondo em marcha as sirenes para avisar a população da obrigatoriedade de confinamento.

Em caso de emergência química, as sirenes são o primeiro sistema de aviso à população. Têm um som característico de alarme que começa em modo crescente, aumentado a sua potência de forma progressiva. O seu som alcança os 85 dB nas zonas mais próximas às sirenes e não baixa dos 65 dB nas zonas mais afastadas.

 

Com esta prova ficou concluído o Plano de Emergência Exterior de Sabiñánigo, que se iniciou em 2019 com a instalação de três sirenes para alertar a população em caso de emergência química. O Executivo Autónomo afirmou que, uma vez concluídas as ações no município de Sabiñánigo, serão realizadas ações semelhantes noutras localidades da Comunidade.

Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar su experiencia y nuestros servicios, analizando la navegación en nuestro Sitio Web. Si continúa navegando, usted está aceptando su uso. Puede obtener más información en nuestra Política de Cookies